Arquivos mensais: julho 2016

Estreia da segunda etapa do Festival de Cinema Acessível é sucesso na Capital

A segunda etapa do Festival de Cinema Acessível, lançada na Capital no último dia 8 de julho, foi um sucesso. Mais de 100 pessoas prestigiaram a exibição da comédia “Se eu fosse você”, que contou com audiodescrição, legendas e libras. Essas tecnologias permitem o acesso de pessoas cegas, com baixa visão, surdas, com baixa audição e sem nenhuma deficiência de forma simultânea.
A sessão de estreia foi marcada por risadas e um clima de descontração na plateia. Vendas foram distribuídas no início da sessão. Muitas pessoas sem deficiência assistiram ao filme vendadas e puderam sentir, na prática, a importância da acessibilidade. “O Festival proporciona um ambiente que valoriza as diferenças, a inclusão e a troca de experiências. É emocionante perceber que todos se divertiram com o filme e que as pessoas aprendem muito umas com as outras”, afirma Sidnei Schames, diretor do Som da Luz e idealizador do projeto.

O pedal da inclusão já começou

Em tempos de crise econômica, corrupção, violência e tanta coisa ruim que o mundo parece às vezes querer andar para trás, gostaria de compartilhar com vocês o que posso chamar de uma “pedalada do bem”. Esse final de semana eu, meu noivo Rafael, a amiga Rita e mais algumas pessoas fizemos o que posso chamar de uma verdadeira aventura em Porto Alegre. Pedalamos cerca de 30 quilômetros pela cidade. Foi uma experiência sensacional para mim e o Rafa que não temos experiência nenhuma com ciclismo. No nosso caso foi ainda mais inusitado porque tanto eu como o Rafa temos baixa visão. Eu fui de carona no banco de trás em uma bike de dois lugares e a Rita foi minha guia. O Rafa foi em uma bike individual recebendo informações sobre o trajeto e obstáculos de quem andava em sua frente. Mesmo com baixa visão, ele consegue ter uma boa noção do espaço para andar de bike.