Arquivo da categoria: Sem categoria

Moraes Moreira faz show no aniversário da ACERGS

O programa Conversa de Botequim do dia 08 de outubro de 2015, da rádio FM Cultura, apresenta show de Moraes Moreira exclusivo para associados da Acergs (Associação de Cegos do RS). O artista realizou um show em Porto Alegre exclusivo para associados e convidados da Acergs. Na plateia estavam aproximadamente 60 pessoas com deficiência visual. O show faz parte das comemorações de aniversário da entidade, que passa por dificuldades financeiras e pede ajuda da população para dar continuidade ao trabalho que realiza. Vale a pena acompanhar o programa!

Conversa de Botequim – 08/10/2015 by Fm Cultura 107.7 on Mixcloud

Entrevista – projeto Praia Acessível

O programa Cidadania da TVE foi apresentado nessa sexta-feira ao vivo de Capão da Canoa/RS. Nessa oportunidade eu conversei com a diretora administrativa da FADERS Janete Jachetti sobre o projeto Praia Acessível, que disponibiliza cadeiras de roda anfíbias para o banho de mar por pessoas cadeirantes ou com monilidade reduzida. Confira:

Candidatos e eleitores com deficiência

Nenhum deputado atualmente com deficiência na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Apenas um vereador com deficiência na Câmara Municipal de Porto Alegre. Nessas eleições, segundo o Coepede (Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência), são sete candidatos com deficiência a vereador da Capital, de um total de 591.

Entre os eleitores, cerca de onze mil em todo Estado declararam ao TRE ter alguma deficiência ou dificuldade de exercício do voto (embora o número de pessoas com deficiência no RS seja muito superior)..

O artigo 29, da Convenção da ONU sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência, que o Brasil é signatário, prevê acesso pleno ao processo eleitoral às pessoas com deficiência. Mas será que as pessoas com deficiência têm representatividade nos órgãos públicos e na política brasileira? E, mais do que isso: será que estão participando efetivamente do processo eleitoral, seja como candidatos ou como eleitores?

Participar do pleito não significa apenas votar, ter uma urna adaptada, uma rampa de acesso ou sinalização em braile e fontes ampliadas. É ter voz como cidadão independentemente da deficiência. É ser protagonista da vida política de uma cidade, de um país. É ter o seu direito garantido no acesso à cultura, à informação, ao conhecimento e a oportunidades iguais. Profissionais com deficiência vem ganhando, ainda sem as condições adequadas, espaço na política, no mercado de trabalho, nas universidades e nas demais esferas sociais./

A publicidade eleitoral

Ainda não há uma consciência generalizada de todos os candidatos na comunicação efetiva com os eleitores.

Quantos candidatos estiveram preocupados com a acessibilidade em suas campanhas? Quantos utilizaram, em sua publicidade, Libras, audiodescrição, legendas, folhetos em braile e fontes ampliadas?

Eu, que tenho baixa visão, não me sinto contemplada ao receber um folder na rua com fonte tamanho 10. sem nenhuma adaptação para mim. Ou ainda, ao entrar em um site mal projetado para pessoas com deficiência visual.

Se já desconsideram esse público durante a campanha, imagina depois durante o mandato caso sejam eleitos.