Arquivo da tag: Libras

FESTIVAL DE CINEMA ACESSÍVEL KIDS APRESENTA NOVO TÍTULO NA SEMANA DA CRIANÇA

No próximo dia 14, o Som da Luz trará o longa “Universidade Monstros” com recursos de acessibilidade para crianças e adultos com deficiência visual, auditiva e intelectual.

Após encantar o público em sessões lotadas com os longas-metragens “Malévola” e “Meu Malvado Favorito 1”, o Festival de Cinema Acessível Kids traz nova atração para a Semana da Criança. No dia 14 de outubro (sábado), às 15h, será a vez de “Universidade Monstros” O título é um dos grandes sucessos da Disney e será exibido, pela primeira vez, com três recursos de acessibilidade: audiodescrição, legendas e Libras. O Festival de Cinema Acessível Kids tem a chancela da UNESCO e apresenta formato inédito no mundo. A sessão ocorre na Sala Paulo Amorim, da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico – Porto Alegre), com entrada franca.

A proposta do Festival de Cinema Acessível Kids – que é uma realização do Som da Luz através da Lei Rouanet -,é apresentar obras cinematográficas infanto-juvenis, mas que fazem sucesso com a família toda. “O investimento na formação das crianças garante uma sociedade melhor no futuro”, afirma Sidnei Schames, diretor do Som da Luz.

Nesse sentido, uma iniciativa como a do Festival de Cinema Acessível Kids possibilita que as crianças e jovens já cresçam em um contexto que acolhe e respeita as particularidades de cada indivíduo. “É notável a diferença na formação do adulto se já na infância houver a convivência e a troca entre crianças com e sem deficiência. E o Festival de Cinema Acessível Kids é um caminho que incentiva e possibilita isso”, comenta Schames.

OS RECURSOS DE ACESSIBILIDADE

As obras do Festival de Cinema Acessível Kids contam com os recursos de audiodescrição, legendas explicativas e Língua Brasileira de Sinais. A audiodescrição permite ao público com deficiência visual (pessoas cegas ou com baixa visão) ter acesso aos filmes através da descrição dos elementos visuais da obra. Pesquisas demonstram que esse recurso beneficia, ainda, espectadores com autismo, Síndrome de Down, déficit intelectual, dificuldade de concentração e problemas neurológicos.

As legendas e a janela de Libras trazem acessibilidade ao público surdo ou com deficiência auditiva. Além dos filmes acessíveis, o Festival promove uma recepção acolhedora do público para que todos se sintam bem e possam aprender uns com os outros a partir das sessões de cinema.

FOCO NO PÚBLICO SEM DEFICIÊNCIA

Crianças e adultos sem deficiência também vem aproveitando e aprendendo muito com o Festival de Cinema Acessível Kids. No início de cada sessão a equipe do Som da Luz distribui vendas para quem enxerga perceber a importância da audiodescrição e ter uma experiência fílmica diferente. “As pessoas fazem o exercício de se colocar no lugar de quem tem deficiência e saem maravilhadas”, relata o diretor.

No que diz respeito à comunicação com o público surdo o evento também tem provocado uma mudança cultural e vem instigando o aprendizado. “Tivemos muita gente da plateia sem deficiência que foi fazer curso de Libraspara poder se comunicar com pessoas surdas”, conta Schames.

A CONTINUIDADE DO PROJETO

A curadoria do Festival de Cinema Acessível Kids tem previsto até o final do ano a execução de outros dois títulos, que ainda não estão confirmados e dependem de captação de recursos através da Lei Rouanet para entrarem na programação. São eles: “Frozen” e “Meu Malvado Favorito 2”, escolhidos mediante uma grande demanda do público infanto-juvenil.

Segundo Sidnei Schames, é imprescindível que empresas socialmente responsáveis e que já possuem recursos aprovados junto à Lei Rouanet apoiem o projeto. “As organizações que investem em acessibilidade demonstram uma verdadeira preocupação com um ambiente mais saudável e com uma melhor qualidade de vida para todos, além de melhorarem sua imagem e respeito junto ao público”, aponta o diretor do Som da Luz.

Empresas e instituições interessadas em apoiar a viabilização dos outros dois títulos previstos na programação devem entrar em contato através do email somdaluz@somdaluz.net.

SESSÃO PARA ESCOLAS

Haverá uma sessão específica para escolas no dia 10 de outubro (terça-feira), às 13h30, na Sala Paulo Amorim. Escolas interessadas devem enviar email para somdaluz@somdaluz.net, informando o número de alunos que gostariam de levar e o contato da direção.

O Festival de Cinema Acessível Kids conta com patrocínio do BRDE, Charrua Distribuidores de Derivados de Petróleo e Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho – Grupo RBS, além dos seguintes apoiadores: Unesco, SJDH, ACERGS, UCERGS, IECINE, AGADE e Cinemateca Paulo Amorim.

SERVIÇO:

O que: Festival de Cinema Acessível Kids, com “Universidade Mostros”

Data: 14 de outubro (sábado)

Horário: 15H

Local: Sala Paulo Amorim da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico – Porto Alegre/ RS)

Entrada franca

Sessão exclusiva para escolas: 10 de outubro (terça-feira), às 13h30

Facebook: Festival de Cinema Acessível Kids

Patrocínio: BRDE, Charrua Distribuidores de Derivados de Petróleo e Fundação Maurício Sirotski Sobrinho – Grupo RBS

Realização: Som da Luz

Apoio:Unesco, SJDH, ACERGS, UCERGS, IECINE, AGADE e Cinemateca Paulo Amorim

FESTIVAL KIDS DE CINEMA ACESSÍVEL ESTREIA COM “MALÉVOLA”

O Festival de Cinema Acessível, que este ano chega em sua terceira edição, estreia no próximo dia 26 de agosto (sábado) com o filme “Malévola”, um dos grandes sucessos da Disney. A sessão ocorre às 15h na sala Paulo Amorim, da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico – Porto Alegre), com entrada franca. É a primeira vez que o Festival terá uma edição Kids. Serão apresentadas obras cinematográficas infanto-juvenis, mas que fazem sucesso com a família toda.

“O investimento na formação das crianças garante uma sociedade melhor no futuro”, afirma Sidnei Schames, diretor do Som da Luz, empresa responsável pela realização do evento através da Lei Rouanet. Nesse sentido, uma iniciativa como a do Festival possibilita que as crianças e jovens já cresçam em um contexto que acolhe e respeita as particularidades de cada indivíduo. “É notável a diferença na formação do adulto se já na infância houver a convivência e a troca entre crianças com e sem deficiência. E o Festival Kids é um caminho que incentiva e possibilita isso”, comenta Schames.

OS RECURSOS DE ACESSIBILIDADE

As obras do Festival contam com os recursos de audiodescrição, legendas explicativas e Língua Brasileira de Sinais. A audiodescrição permite ao público com deficiência visual (pessoas cegas ou com baixa visão) ter acesso aos filmes através da descrição dos elementos visuais da obra. Pesquisas demonstram que esse recurso beneficia, ainda, espectadores com autismo, Síndrome de Down, déficit intelectual, dificuldade de concentração e problemas neurológicos.

As legendas e a janela de Libras trazem acessibilidade ao público surdo ou com deficiência auditiva. Além dos filmes acessíveis, o Festival promove uma recepção acolhedora do público, para que todos se sintam bem e possam aprender uns com os outros a partir das sessões de cinema. “Tivemos muitas pessoas que foram fazer curso de Libras, por exemplo, para poder se comunicar com pessoas surdas a partir da experiência que tiveram nas edições anteriores do Festival”, conta Schames.

O Festival Kids de Cinema Acessível conta com patrocínio do BRDE e Charrua Distribuidores de Derivados de Petróleo, além dos seguintes apoiadores: Unesco, SJDH, ACERGS, UCERGS, IECINE, AGADE e Cinemateca Paulo Amorim. O Som da Luz segue captando recursos para a viabilização de novos títulos dentro da programação do evento. Para conferir a programação completa, acesse a página no Facebook: Festival de Cinema Acessível Kids.

SERVIÇO:

O que: Lançamento do Festival de Cinema Acessível Kids, com o filme “Malévola”
Data: 26 de agosto (sábado)
Horário: 15H
Sessão para escolas com reserva prévia: 30 de agosto (quarta-feira)
Horário: 13h30
Local: Sala Paulo Amorim da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico – Porto Alegre/ RS)

Facebook: Festival de Cinema Acessível Kids
Patrocínio: BRDE e Charrua Distribuidores de Derivados de Petróleo.
Realização: Som da Luz
Apoio: Unesco, SJDH, ACERGS, UCERGS, IECINE, AGADE e Cinemateca Paulo Amorim

Festival de Cinema Acessível terá edição Kids com programação para toda a família

O Festival de Cinema Acessível deste ano traz como diferencial a adaptação de obras cinematográficas infanto-juvenis, mas que fazem sucesso com a família toda. Já estão confirmados dentro da programação do Festival de Cinema acessível Kids os títulos Malévola e Meu Malvado Favorito 1. “O investimento na formação das crianças garante uma sociedade melhor no futuro”, afirma Sidnei Schames, diretor do Som da Luz, empresa responsável pela realização do evento através da Lei Rouanet.

Nesse sentido, uma iniciativa como a do Festival possibilita que as crianças e jovens já cresçam em um contexto que acolhe e respeita as particularidades de cada indivíduo. “É notável a diferença na formação do adulto se já na infância houver a convivência e a troca entre crianças com e sem deficiência. E o Festival Kids é um caminho que incentiva e possibilita isso”, comenta Schames.

OS RECURSOS DE ACESSIBILIDADE

As obras do Festival contam com os recursos de audiodescrição, legendas e Língua Brasileira de Sinais. A audiodescrição permite ao público com deficiência visual (pessoas cegas ou com baixa visão) ter acesso aos filmes através da descrição dos elementos visuais da obra. Pesquisas demonstram que esse recurso beneficia, ainda, espectadores com autismo, Síndrome de Down, déficit intelectual, dificuldade de concentração e problemas neurológicos.

As legendas e a janela de Libras trazem acessibilidade ao público surdo ou com deficiência auditiva. Além dos filmes acessíveis, o Festival promove uma recepção acolhedora do público, para que todos se sintam bem e possam aprender uns com os outros a partir das sessões de cinema. “Tivemos muitas pessoas que foram fazer curso de Libras, por exemplo, para poder se comunicar com pessoas surdas a partir da experiência que tiveram nas edições anteriores do Festival”, conta Schames.

A EXPERIÊNCIA VIVIDA NO FESTIVAL

O Festival de Cinema Acessível Kids é uma oportunidade para adultos e crianças, com ou sem deficiência, desfrutarem, juntos, de momentos prazerosos. “O Festival Kids é muito mais do que a exibição de filmes acessíveis. Trata-se de uma oportunidade de troca e aprendizado”, afirma Sidnei Schames.

HISTÓRICO:

O Festival de Cinema chega a sua terceira edição em 2017, mas é a primeira vez que o evento tem foco nas crianças. Nos anos de 2015 e 2016 o Festival atingiu mais de 2,7 mil espectadores em todo o Estado. Foram exibidos clássicos do cinema brasileiro como: Dois Filhos de Francisco, O Homem que Copiava, O Palhaço, O Tempo e o Vento, Saneamento Básico – O Filme, Tropa de Elite 1 e Tropa de Elite 2. As obras circularam nas cidades de: Bento Gonçalves, Canoas, Caxias do Sul, Gramado, Lajeado, Mostardas, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Pelotas, Porto Alegre, Rio Grande, Santa Maria, Santa Cruz do Sul, Santo Ângelo e Uruguaiana.

O SURGIMENTO DO FESTIVAL KIDS

Sidnei Schames conta que a ideia de fazer a edição 2017 com foco no público infanto-juvenil foi de seu filho David, na época com 8 anos. “Ele acompanha o Festival desde a primeira edição, mas havia alguns filmes que ele não podia assistir porque não eram próprios para sua idade. Um dia ele mesmo me propôs: Pai, por que você não faz um Festival todo para as crianças? Posso chamar todos os meus colegas da escola”, relata Schames, com entusiasmo. A ideia imediatamente foi aprovada pelo pai que, orgulhoso, faz questão de dar o crédito ao pequeno David como idealizador do Festival Kids.

ATRAÇÕES CONFIRMADAS

Para esse ano estão confirmados, até o momento, os títulos “Malévola” e “Meu Malvado Favorito”. As sessões ocorrem na Sala Paulo Amorim, da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico – Porto Alegre/ RS). No dia 26 de agosto será exibido “Malévola” e no dia 23 de setembro será a vez de “Meu Malvado Favorito 1”, ambos em um sábado à tarde, com início às 16h.

Haverá ainda sessões específicas para escolas, com reservas prévias, nos dias 30 de agosto (“Malévola”) e 27 de setembro (“Meu Malvado Favorito 1), ambos às 14h30. O Som da Luz segue captando recursos através da Lei Rouanet para a viabilização de outras obras dentro do Festival de Cinema Acessível Kids. Escolas interessadas nas sessões especiais devem entrar em contato através do email somdaluz@somdaluz.net e efetuar reserva prévia.

O Festival de Cinema Acessível Kids conta com patrocínio do BRDE e Charrua Distribuidores de Derivados de Petróleo, além dos seguintes apoiadores: Unesco, SJDH, Acergs, Ucergs, IECine, Agade e Cinemateca Paulo Amorim. O Som da Luz segue captando recursos para a viabilização de novos títulos dentro da programação do Festival Kids de Cinema Acessível.

SERVIÇO:

O que: Festival de Cinema Acessível Kids

Realização: Som da Luz

Patrocínio: BRDE e Charrua Distribuidores de Derivados de Petróleo.

Apoio: Unesco, SJDH, Acergs, Ucergs, IECine, Agade e Cinemateca Paulo Amorim

Local: Sala Paulo Amorim da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico – Porto Alegre/ RS)

Filme: Malévola

Data: 26 de agosto (sábado)

Horário: 15H

Sessão para escolas com reserva prévia: 30 de agosto (quarta-feira)

Horário: 14h30

Filme: Meu Malvado Favorito 1

Data: 24 de setembro (domingo)

Horário: 15h

Sessão para escolas com reserva prévia: 27 de setembro (quarta-feira)

Horário: 14h30

Última chance para conferir o Festival de Cinema Acessível na Capital

O encerramento do Festival será dia 19 de agosto,com o longa “O Palhaço”, dentro da programação da Semana Municipal da Pessoa com Deficiência de Porto Alegre.

A segunda etapa do Festival de Cinema Acessível, realizado pelo Som da Luz através da Lei Rouanet, está chegando ao fim. Quem ainda não teve a experiência de assistir a um filme com audiodescrição, legendas e língua de sinais poderá conferir o longa “O Palhaço”, no dia 19 de agosto (sexta-feira), na sala Paulo Amorim da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736) A atividade integra a programação da Semana Municipal da Pessoa com Deficiência. A sessão ocorre às 19h30, com entrada franca.

Essa segunda fase do Festival é marcada pela valorização das relações humanas e pela aproximação entre pessoas com e sem deficiência. O idealizador do projeto Sidnei Schames, diretor do Som da Luz, avalia que o público interessado no evento é cada vez mais amplo.

- No início pensávamos que o Festival era uma grande oportunidade para as pessoas com deficiência irem ao cinema, mas agora já demos um passo adiante e estamos em uma fase de conscientização de toda a sociedade. Está ocorrendo o que costumo chamar de inclusão “ao contrário”. Ou seja, pessoas que não tem deficiência estão se aproximando desse universo, percebendo a necessidade de uma mudança cultural e de eventos que contemplem os recursos de acessibilidade – avalia Schames.

Na abertura de cada sessão do Festival de Cinema Acessível são oferecidas vendas para quem não tem deficiência. O objetivo é que a pessoa possa se colocar no lugar de quem não enxerga, por exemplo, e perceba a importância da audiodescrição. Conforme Schames, essa ação tem sido de fundamental importância, pois ajuda a sensibilizar quem não tem deficiência.

Todos os títulos do Festival contam com audiodescrição, legendas e libras de forma simultânea. Essas tecnologias permitem o acesso de pessoas cegas, com baixa visão, surdas, com baixa audição e sem nenhuma deficiência. O Festival de Cinema Acessível é uma realização do Som da Luz, com patrocínio de Banrisul Consórcios, Badesul e IMEC Supermercado, através da Lei Rouanet.

HISTÓRICO
No ano passado o Som da Luz promoveu a primeira etapa do Festival de Cinema Acessível em Porto Alegre, com a exibição de cinco longas-metragens. Durante o primeiro semestre deste ano as obras do Festival foram exibidos nas principais cidades do interior do Estado através de uma ação de treinamento do Banrisul. Além disso, a equipe do Festival está visitando escolas públicas e privadas para levar cinema e debater questões de acessibilidade com alunos e professores. A intenção do Som da Luz é receber novos patrocinadores para a realização de mais títulos acessíveis.

- Nossa intenção é seguir captando recursos para a realização de mais filmes e projetos na área da acessibilidade. Esperamos receber o apoio de empresas e entidades interessadas em contribuir com a causa. Tinhamos mais títulos previstos para a programação do Festival, mas nem todos puderam ser realizados por falta de patrocínio – afirma Schames.

Acompanhe a programação do Festival no Facebook: www.facebook.com/Festival-de-Cinema-Acessivel

SERVIÇO

O quê: Festival de Cinema Acessível, com “O Palhaço”

Realização: O Som da Luz

Data: 19 de agosto (sexta-feira)

Local: Sala Paulo Amorim da Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro Histórico – Porto Alegre)

Horário: 19h30

Entrada franca,