Arquivos mensais: fevereiro 2014

Banquinhos diferentes para pessoas diferentes

“Temos o direito a ser iguais quando a nossa diferença nos inferioriza; e temos o direito a ser diferentes quando a nossa igualdade nos descaracteriza” (Boaventura Souza Santos).

Ainda estou emocionada com o Seminário que ocorreu essa quarta-feira (26/2) em Porto Alegre sobre Acessibilidade em Concursos Públicos. O auditório da Defensoria Pública do Estado, com lugar para noventa pessoas, estava completamente lotado, com gente de pé. Foram pessoas que dedicaram uma tarde inteira de um dia de semana, com chuva, para estar no evento.

Catorze propostas para ampliar a acessibilidade em concursos públicos

Formalizo aqui algumas sugestões/ orientações para os organizadores de concursos no que diz respeito à acessibilidade. Esse documento será entregue por mim formalmente na próxima quarta-feira (26) durante o seminário sobre Acessibilidade em Concusos Públicos do RS. Disponibilizo esse material aqui para que os leitores do blog Três Gotinhas possam também encaminhar suas sugestões, alterações do texto ou acréscimos. Aguardo a participação de todos.

Seminário discute acessibilidade em concursos públicos

Após tantos problemas no último concurso público que realizei para a Secretaria de Saúde do RS hoje recebi a notícia de que a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do RS realizará na próxima semana um seminário para discutir a acessibilidade nos concursos do Estado. Estarei lá como uma das painelistas. O evento é aberto ao público.
Considero imensamente importante a presença de outras pessoas com deficiência, que também vem passando por todo tipo de constrangimentos e dificuldades no acesso e realização de provas em concursos.

Outros abusos no mesmo concurso: relato de Rafael Braz

Desde que publiquei aqui no Três Gotinhas meu relato contando o que aconteceu no concurso da Secretaria da Saúde do RS tenho recebido diversos relatos de outras pessoas que também sofrem com a falta de acessibilidade em concursos públicos. Segue abaixo o relato de Rafael Braz, que também tem deficiência visual e prestou o mesmo concurso. Ao contrário de mim, ele solicitou justamente fazer a prova com um ledor. E vejam tudo o que aconteceu durante a prova dele!